Redes Sociais

Nosso Whatsapp

 (67) 3463-1661

Encontre o que deseja

NO AR

Rádio Criativa Juti - 87,9 MHZ

    Brasil

Bolsonaro institui Plano Nacional de Enfrentamento ao Feminicídio

O plano também garante direitos e promove a assistência integral, humanizada e não vitimizadora às mulheres em situação de violência

Publicada em 21/12/21 as 14:07h por R7.COM - 182 visualizações

Compartilhe
   
Link da Notícia:
 (Foto: Foto: FREEPIK)

O presidente Jair Bolsonaro assinou o decreto que institui o Plano Nacional de Enfrentamento ao Feminicídio (Pnef). O texto foi publicado nesta terça-feira (21) no Diário Oficial da União. O plano integra as ações e políticas do governo em diversos setores para combater e prevenir a morte de mulheres vítimas de violência de gênero.

O decreto reforça as políticas nacionais de enfrentamento a todas as formas de feminicídio e estabelece metas como: a articulação da rede de enfrentamento à violência contra as mulheres; a promoção de ações que conscientizem a sociedade sobre a violência contra as mulheres; a ampliação das possibilidades de denúncia; a melhoria da gestão da informação sobre violência contra as mulheres; e a instituição de políticas de responsabilização, educação e monitoramento dos autores de violência contra o sexo feminino.

O plano também garante direitos e promove a assistência integral, humanizada e não vitimizadora às mulheres em situação de violência. O decreto pretende estender as mesmas ações às vítimas indiretas e aos órfãos.

O comitê de monitoramento das ações foi instituído no âmbito do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, da ministra Damares Alves. O plano tinha previsão para ser criado ainda no primeiro semestre de 2020, mas foi adiado por causa da pandemia do novo coronavírus.

Violência contra a mulher
Nos primeiros seis meses de 2021, quatro mulheres foram mortas por dia no Brasil por um atual ou ex-parceiro. No total, foram 666 vítimas de feminicídio de janeiro a junho, de acordo com dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

O número de casos de estupro em geral e de vulnerável, com vítimas mulheres, aumentou 8,3% no país no primeiro semestre deste ano, em comparação ao mesmo período de 2020, quando houve subnotificação, em razão da pandemia. No ano passado, 24.664 mulheres foram vítimas de estupro — o número subiu para 26.709 neste ano. Em 2021, janeiro foi o mês com o maior número de registros: 4.774 casos.

No Distrito Federal, entre janeiro e setembro de 2021, foram registrados 11.829 casos de violência doméstica. Os casos de crime contra a dignidade sexual, o estupro, somam 407. Em 2021, o DF já registrou 25 casos de feminicídio, de acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública do DF. A maior parte dos assassinatos tem o ciúme como a principal motivação.

Em 59% dos casos que acabaram na morte de mulheres, o principal motivo da violência foi o ciúme, e a vítima ainda vivia com o agressor. Em 29% das mortes, o ciúme também estava presente, mas o casal se encontrava separado. Em 6%, a principal motivação foi o uso de drogas. Ainda estão sob investigação 6% de casos.

A maior parte dos agressores é composta de companheiros (41%), seguidos de ex-cônjugues (29%), namorados (17%) e ex-namorados (5%). Em 76% dos casos a agressão aconteceu na residência da vítima.






ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


Nosso Whatsapp

 (67) 3463-1661

Visitas: 220163 | Usuários Online: 31

Rádio Criativa Juti, 87,9 MHZ - Avenida Bonifácio Fernandes, 1500 - Centro - CEP 79.955-000 - Juti-MS - Todos os direitos reservados

Converse conosco pelo Whatsapp!